Skip to content

“O Equinostrum encontra-se envolvido numa guerra que não lhe pertence”

25 de Setembro de 2014
COMUNICADO DA GERENCIA – O proprietário do terreno vizinho acha que tem direito a uma expropriação com um valor de 450 000 € apesar do Tribunal de Contas só ter autorizado o pagamento máximo de 190 000 €. Assim, permite-se destruir um caminho, uma ponte e a nossa canalização de abastecimento de água. Este caminho é domínio público da REFER, caminho público hídrico, existe há mais de 100 anos, serve a Eco Via do Algarve e serve o Equinostrum há 4 anos sem que o proprietário fizesse qualquer reclamação ou comentário. Na altura, o proprietário foi informado, embora verbalmente, da passagem da tubagem de abastecimento de água do Equinostrum, e disso são testemunhas várias pessoas. Depois de ter destruído o tubo, não nos permitiu qualquer reparação, nem passar 3 metros de tubo para nos ligar ao ramal da Fagar que se situa junto a estrada. A Fagar teve de fazer um novo ramal e o Equinostrum teve de fazer uma nova instalação de água.
Foto de Equinostrum Faro.
Resultado:

O Equinostrum esteve 5 dias sem água, teve de suportar os custos de uma nova instalação de água e encontra-se agora sem caminho de acesso. A GNR não pode fazer nada e a Câmara nada pode fazer. Porque está o Equinostrum a ser prejudicado? Simplesmente porque o proprietário entende que devemos fazer pressão junto da Câmara para que esta lhe pague o que ele quer. Eu recuso-me absolutamente a entrar nesta guerra e a pressionar a Câmara. Devo agradecer ao “Sr” pela parte que me toca. Será que ele acha que sou assim TÃO importante que consiga entrar no gabinete do Presidente e obrigá-lo a pagar seja o que for?

Foto de Equinostrum Faro.
 Fotografias:  Entrada atual Portão do Equinostrum

Acontece que a entrada do Parque Ribeirinho efetua-se pelo lado Nascente e os transeuntes, depois de passado o primeiro impacto de descontentamento, abriram naturalmente um trilho e já se conformaram. O único prejudicado aqui é o Equinostrum. Este “Sr.” tem todo o direito de lutar pelos seus direitos. Mas não pode de maneira nenhuma atropelar a vida dos outros e por em risco a existência de uma pequena empresa.

Um acesso ao Equinostrum foi rapidamente improvisado junto da estrada, sendo, no entanto, um mero caminho em terra batida. Resistirá ele a chuva? Construir um caminho novo tem um custo que o Equinostrum não pode suportar neste momento. A crise toca a todos. O Equinostrum resistirá a mais este novo golpe? O futuro o dirá…

O Equinostrum continua aberto para vos receber. Agradeço a todos a vossa compreensão. Agradeço o Presidente da Câmara Municipal de Faro, o Presidente da Junta de Freguesia de Montenegro, a Fagar e os Bombeiros Municipais de Faro pela disponibilidade.

Agradeço a todos os alunos e Amigos do Equinostrum que nos ajudaram a carregar baldes para que nunca faltasse água aos cavalos.

Com os melhores cumprimentos – Nelly Henrique de Brito

Luis Jorge Teixeira Nadkarni

 

Anúncios
One Comment leave one →
  1. michael ferrada permalink
    26 de Setembro de 2014 0:22

    Uiui… o Debate sobre este assunto em particular na Sessão da Assembleia Geral da C.M.Faro na 2ª dia 29 às 21:00 h, promete!!! Lá estaremos para ver como se desenvolve esta situação!!!!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: