Saltar para o conteúdo

Depois de mais de três anos de obras: Autarquia de Vila Real de Santo António defende ocupação imediata das novas salas de aula da Escola Secundária

17 de Dezembro de 2013

A Câmara Municipal de Vila Real de Santo António quer colocar um ponto final às duas dezenas de contentores atualmente utilizados como salas de aula na Escola Secundária de VRSA e defende a ocupação imediata das 21 novas salas, já com condições de receber os alunos, e do pavilhão desportivo, também concluído há vários meses, o que permitirá aos estudantes voltar a ter aulas de educação física. Apesar de ter efetuado todas as diligências ao seu alcance para desbloquear a situação junto da administração da Parque Escolar – responsável pela empreitada de requalificação – e do Ministério da Educação, a autarquia lamenta o silêncio destas entidades e não compreende como pode a simples assinatura de um despacho condicionar o futuro de um milhar de alunos.

Escola Secund de VRSA_Instalaç provis

«É inadmissível que a secundária de VRSA esteja transformada em estaleiro há mais de três anos e que os nossos alunos não estejam em pé de igualdade com outros estudantes do país enquanto se aguarda que o Estado resolva uma situação administrativa», nota Luís Gomes, presidente da Câmara Municipal de VRSA. Para ajudar a desbloquear o processo, a autarquia de VRSA irá colocar à disposição da escola secundária meios humanos e logísticos para que, durante as férias do Natal, seja possível remover os contentores e iniciar a transferência dos equipamentos escolares para as novas e modernas salas de aula.

«É impensável que existam 21 salas de aula prontas a receber alunos que atualmente se encontram a ter aulas em contentores onde já chove no interior. Por não ficarmos indiferentes a esta situação, iremos continuar a propor à tutela medidas úteis que respondem aos anseios de toda a comunidade educativa, nomeadamente pais, estudantes e professores», prossegue Luís Gomes.

A autarquia lamenta também que – não obstante os esforços do empreiteiro –, os restantes blocos concluídos e referentes à segunda fase de obra ainda não tenham sido rececionados pela Parque Escolar um ano depois de os próprios deputados à Assembleia da República terem visitado as obras e verificado que os mesmos já reúnem todas as condições para serem ocupados por alunos e professores, de acordo com o estipulado no contrato.

A requalificação da Escola Secundária de VRSA, em funções desde 1963, foi integrada no Projeto de Modernização das Escolas Secundárias, promovido pela tutela e desenvolvido pela E.P.E., tendo a empreitada sido orçamentada em 12 milhões de euros e tendo como duração prevista para execução o prazo de dezasseis meses.

As intervenções deveriam ter ficado concluídas no final de 2011, mas a falta de pagamentos ao empreiteiro, os processos de redução de custos durante a obra, bem como o atraso na emissão de ordens de execução – por parte da Parque Escolar – provocaram o atraso das obras e a paragem dos trabalhos durante quase um ano. Além dos estudantes de VRSA, a escola secundária recebe os alunos do ensino secundário provenientes dos concelhos vizinhos de Alcoutim e Castro Marim.

 

No comments yet

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers gostam disto: