Saltar para o conteúdo

“CENTRÃO” E “MANDÃO” NA AM DE FARO – Opinião

14 de Novembro de 2013

AM ApolinariopicsFoi um José Apolinário “mandão” aquele que dirigiu a primeira Assembleia Municipal (AM) de Faro, no dia 12. O antigo presidente da Câmara de Faro, eleito nas autárquicas de 29 de Setembro presidente da AM da capital algarvia, recordando o regimento, avisou os munícipes que “se devem dirigir ao presidente da AM para colocarem questões ao presidente da Câmara, nunca diretamente”. Mais, quando o munícipe António Mateus, que antes tinha questionado o edil Bacalhau sobre os “muitos buracos na via pública e os parquímetros do Largo do Carmo”, recordou que o presidente não lhe tinha respondido à  última questão, Apolinário interrompeu o munícipe em tom duro, como se pode perceber pela expressão na foto, avisando que os munícipes não podem intervir depois do tempo destinado ao público, advertindo que vai “fazer cumprir o regimento da AM à risca!”. Sabendo-se que Apolinário já foi deputado e secretário de Estado, resta saber se o novo presidente da AM está a pensar chamar a PSP para as próximas Assembleias e, tal como acontece na Assembleia da República, vai começar a mandar evacuar os munícipes mal comportados?

Manuel Luís – t

“Reinalgon” – f

AM Bacalhau e ApolinpicsSobre os buracos, o edil farense salientou as dificuldades financeiras da autarquia e respondeu que “a Câmara tem só 4 ou 5 funcionários para tapar buracos em todo o Concelho”. Quanto aos parquímetros, Rogério Bacalhau reconheceu que “as tarifas são excessivas em relação a outros concelhos vizinhos”, sublinhando que “a Câmara está em litígio com uma das empresas detentoras dos parquímetros”.

AM publico maioria funcion - dir gab - assessores e adjuntos picsAM Bancadas BE, CDU e PS AM Bancadas CFC-SF, CDS-PP e PSD

Mas o público, na maioria composto por funcionários(as), secretárias, chefes de gabinete, assessores e adjuntos do novo executivo da coligação partidária liderada pelo PSD, tal é o divórcio da população farense (também) com os políticos da terra, viu ainda o “centrão” (PS e PSD, partidos do arco do poder em acordo) a funcionar. Isto é: Entre socialistas e sociais-democratas combinaram o representante das freguesias de Faro na ANAFRE – Associação Nacional de Freguesias, Joaquim Teixeira (PS), enquanto Steven Piedade (PSD), da Freguesia do Montenegro, será o representante das juntas no Conselho de Educação. Tudo apresentado à votação das diversas bancadas como dado adquirido. Aliás, uma situação que causou divisões na bancada socialista, já que o presidente da Junta de Freguesia da Conceição/Estoi, José António, como se pode ver na imagem, manifestou a sua discordância ao abandonar a sala antes e durante as respetivas votações.

AM Jos Antonio irritado AM Jos Ant JFConc e Estoi ausentou-se na votAM PS tudo ao monte com Ant Mend alheado

Na bancada socialista, também como se pode ver na foto, foi a confusão. No final da Assembleia, José António, vereadores e deputados socialistas reuniram-se numa sala contígua ao salão nobre. O vereador comunista António Mendonça (de mão na cara) foi apanhado no meio da confusão.

AM deput PS com Fern na 2 fila

Só que, para dar o lugar ao CDU António Mendonça na fila da frente, ao lado dos vereadores socialistas, Fernando Gomes (um dos quatro vereadores socialistas) foi relegado para a segunda fila, bem visível na foto. Executivo à larga – oposição amontoada. Um pronúncio para o resto do mandato?

AM Vitor Silva

Relevante foi igualmente o regresso, quatro anos depois, de Vítor Silva à liderança da bancada do PSD. Situação sublinhada de forma algo emocionada pelo próprio.

AM Municipe Valter Alfaiate AM Municipe Ant Mateus

Quem também não deixou escapar a promoção do seu companheiro de partido foi o munícipe Valter Alfaiate (1ª foto), que aproveitou para, mesmo sem referir o nome do ex-líder de bancada do PSD, Paulo Gouveia da Costa, criticar a forma como se processou a troca da liderança da bancada para a liderança da FAGAR .

Já outro habitual nas intervenções do público, António Mateus (o munícipe que provocou a dura advertência de Apolinário), levantou as questões dos buracos na via pública farense, parquímetros e alegadas construções ilegais de um armazém à saída de Faro para Olhão e de um edifício, tipo unidade hoteleira, no Montenegro, situações herdadas do anterior executivo.

 

No comments yet

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers gostam disto: