Saltar para o conteúdo

“Encerramento de repartições de Finanças no Algarve – Mais um passo no abandono dos algarvios e do Algarve”

17 de Setembro de 2013

Foi esta semana noticiada, na comunicação social regional, a intenção governamental de encerrar em breve repartições de finanças nos concelhos de Alcoutim, Aljezur, Castro Marim, Monchique, São Brás de Alportel e Vila do Bispo.

Antonio Eusebio

“As informações disponibilizadas indicam que apenas a proximidade da eleição dos órgãos das Autarquias Locais está a atrasar o início deste processo, sendo que após as eleições de 29 de Setembro o Governo pretende iniciar o processo de encerramento daquelas repartições de Finanças no Algarve”, avisa o PS/Algarve, liderado por António Eusébio, em nota de imprensa.

“Como se não bastasse a colocação da direção regional do Algarve da Autoridade Tributária e Aduaneira sob a dependência de um diretor sediado em Évora, esta semana concretizada em Diário da República, o Governo parece fundamentar tal decisão na modernização e reorganização da administração pública para promover a sangria dos territórios e condicionar o acesso dos cidadãos aos serviços públicos.

Caso se confirme mais esta decisão centralista, este é mais um passo no processo de estrangulamento dos pequenos Concelhos do Algarve e da deterioração das condições de vida no interior da região e nos seus Concelhos menos populosos.

A concretizar-se esta intenção o Governo do PSD/CDS dará mais um passo no abandono do Algarve e dos Algarvios, subindo mais um degrau na promoção da desertificação desses Concelhos e aumentando os desequilíbrios na Região.

O PS-Algarve repudia este caminho ao qual se oporá firmemente, pois as pessoas não são números nem meros dados estatísticos, e, através da AMAL – Comunidade Intermunicipal do Algarve, não deixará de procurar criar os consensos necessários para bloquear mais este ataque às populações do interior.

Por outro lado, os Deputados Socialistas eleitos pelo Algarve já questionaram o Governo sobre esta situação e aguardam os devidos e obrigatórios esclarecimentos do Ministério das Finanças e da Administração Pública”, conclui o documento.

No comments yet

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers gostam disto: